CICLOVIAGEM

TRAVESSIA PELO DESERTO MAIS ÁRIDO DO MUNDO!!!

 

Seguindo para a fronteira com a Bolívia, percorremos parte do deserto conhecido como o mais árido do mundo, na região de Antofagasta, Chile. Foram dias de muitos aprendizados e reflexões, que nos deixaram ainda mais agradecidos por tudo que a nossa amada Mãe Terra nos brinda para nossa sobrevivência! Lá cruzamos trechos com longas distâncias sem povoados pelo caminho, pedalando alguns dias com água e comida suficiente para cinco dias, controlando o consumo para que não faltasse e em alguns momentos contando com o apoio dos poucos ônibus de viagem que passavam e nos deixavam uma garrafa de água.

Foi uma experiência forte que a cada entardecer nos energizava com as cores mais lindas que já vimos no céu trazendo as estrelas que ali pareciam brilhar com mais força! Foram vários acampamentos selvagens no meio do Deserto, ouvindo o som do silêncio e contemplando o céu estrelado!!

 

Via Panamericana.
A encantadora vista do céu no deserto!
Quintal abençoado!

 

Um caminho de desafios que trilhamos em uma temporada de fortes ventos com momentos de tempestades de areia durante o percurso, o que tornava alguns trechos impossíveis de pedalar. Por sorte, em um desses momentos, um ser abençoado que também é ciclista viu as condições em que estávamos e nos ofereceu uma carona. Ufaaa… Foi um presente do Universo, ainda nos restavam 100km pela frente de vento contra e areia na cara!!
Chegamos ao deslumbrante San Pedro de Atacama, um oásis em meio ao poderoso deserto com uma vegetação surpreendente rodeada de areia e pedras vulcânicas. Um charmoso vilarejo com um astral místico, chão de terra batida, lindas casas de adobe e canais de água que abastecem a região o ano todo. San Pedro é também um lugar mágico, ali encontramos viajantes de várias partes do mundo, e nós por sincronicidade fomos parar em um hostel-camping familiar onde conhecemos muita gente linda e tivemos a oportunidade de vivenciar um voluntariado bem legal, no qual a permuta pelos dias que vivemos ali foi feita através de atividades colaborativas para o lugar. Para nós foi uma linda experiência, reafirmando nosso ideal de que a energia de troca não necessariamente está atrelada ao dinheiro e de vivenciar intercâmbios que proporcionam uma viagem mais humana!
Foi uma vivência de duas semanas que aproveitamos para pedalar pelos arredores e conhecer as paisagens hipnotizantes da região – os vulcões da Cordilheira dos Andes, as incríveis formações rochosas, os cactus gigantes, lagos em diversos tons de azul, águas termais e imensos salares povoados por flamingos.

 

O charmoso vilarejo de San Pedro de Atacama!
Igreja de adobe de San Pedro do Atacama.
O bambu da Chandra se mesclando com a madeira de cactus da porta da igreja.
Maravilhosa paisagem no entorno do vilarejo!!
Entardecer…! As cores mais impressionante que já vimos no céu!
Majestoso Vulcão Licancabur
Caminhos pelos Vales do Deserto, próximo a San Pedro de Atacama.
Contemplação e alegria!
Cultura Brasileira, Uruguaia, Espanhola e Israelita reunidas na multiculturalidade da vida e igualdade dos povos, compartilhando uma deliciosa comida árabe!
Pelos arredores de San Pedro…
Impressionantes paisagens!
Parque Nacional Los Flamencos. Conhecendo os Flamingos, finalmente!!

Vulcão … O único ainda ativo da região.
Qual é, qual foi??
Lagoas impressionantes!
Caminhando por Piedras Rojas.

 

E com toda esta diversidade emocionante nos despedimos do Chile e seguimos para o próximo trecho que estava por vir, o pedal pelo altiplano boliviano e uma das travessias mais surpreendentes e desafiadoras para os cicloviajantes – o Passo Hito Cajon e região de Surd-Lipez na Boílvia.

 

Saída de San Pedro para cruzar este carinha aí… O Vulcão Licancabur!
A paisagem começa a mudar…
Acampamento de despedida do Chile… Contemplando as paisagens por outras perspectivas.

 

E assim o ciclo permanece girando… Cheio de gratidão e alegria em compartilhar com vocês estas experiências!
Estrada!!!
Abraços de Luz amigos!

 

  • Acompanhe nossa jornada pelo deserto peruano conhecendo a civilização mais antiga das Américas! Clique aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *